Baixada Santista: Condesb terá comissão para debater empregos

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sindicato

Com representantes de sindicatos de trabalhadores, empresários, prefeituras e câmaras municipais da baixada santista, será criada, nos próximos dias, uma comissão para debater o desemprego.

A proposta foi apresentada pelo presidente do Condesb (conselho de desenvolvimento da região metropolitana) e prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão (PSDB), na manhã desta terça-feira (22).

Ele reuniu-se com o movimento sindical, na subsede do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial (Sintracomos) em Cubatão.

Pacto

“Precisamos de um pacto nacional e regional não para achar o culpado pelo desemprego. Isso não interessa. Mas para encontrar soluções”, disse Mourão em seu discurso.

“Não existe uma varinha mágica para criar 50 mil empregos na região”, continuou. “Mas podemos traçar um plano de médio prazo com os setores envolvidos”.

O presidente do Condesb defende que a comissão crie “uma agenda propositiva, com alternativas para destravar e desenvolver a economia regional, com base em estudos de nossos indicadores”.

Mourão espera que a comissão apresente “propostas baseadas em argumentos, num ‘dna’ regional amplamente estudado”. Para isso, pretende envolver as universidades locais no projeto.

O prefeito de Praia Grande lamentou o fato da região não ter um número de universidades igual ao de várias cidades e regiões do estado de São Paulo.

Acadêmico

“Não temos aqui um mundo acadêmico que discuta e faça a sociedade refletir, saindo da zona de conforto. A comunidade universitária é inquieta, dinâmica e propositiva”.

O presidente do Sintracomos, Macaé Marcos Braz de Oliveira, abriu a reunião lembrando que a baixada tem mais de 50 mil desempregados, sendo 40 mil apenas em Santos.

Segundo o sindicalista, Cubatão tem outros 10 mil desempregados, seguido de São Vicente, com seis mil. A comissão, segundo ele, levantará os números de Guarujá e demais cidades da baixada e litoral.

A proposta da comissão, na verdade, foi apresentada a Mourão pelo vice-presidente do Sintracomos, Luiz Carlos de Andrade, que defende a implantação de um parque tecnológico na região.

Esse parque, segundo ele, servirá para pesquisas científicas e também como incubador de empresas. E será voltado às indústrias, porto e turismo.

Segunda-feira

Na próxima segunda-feira (28), Macaé reunirá os sindicatos da região, de todas as centrais, às 9 horas, na sede do Sintracomos, em Santos, para elaborar uma pauta de propostas.

O documento será entregue a Mourão e outros oito prefeitos da região, no dia seguinte, terça-feira, também às 9 horas, na Associação Comercial e Industrial de Cubatão (Acic).

Inédita

Inédita na história do Condesb, a reunião contou com a presença de representantes das centrais Força Sindical, CUT, CTB e CGTB, além da comissão de desempregados de Cubatão.

O prefeito de Cubatão, Ademário Oliveira (PSDB), também participou do encontro, junto com vereadores da cidade e de São Vicente, além de representantes da Asimetal, Fitmetal, sindicatos dos químicos e rodoviários, Secamp, Seeclag, Sincon, Sindedife, Sindilimpeza, Sindipetro, Sindnap Praia Grande, Sindserv Guarujá, Sinthoress, Sintius, Sintracomos, Sintraport, Fundacentro e Unesp, entre outras entidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *