BRF dá férias coletivas a funcionários de unidade investigada na Carne Fraca

Fonte: O Globo

Segundo empresa, paralisação foi informada a trabalhadores antes da operação

A BRF anunciou que os trabalhadores de uma das unidades que foi alvo de mandados de busca e apreensão no último dia 5, durante a deflagração da 3ª fase da Operação Carne Fraca, terão férias coletivas.

Em Mineiros, no estado de Goiás, trabalhadores da linha de produção de perus e frangos vão parar de trabalhar a partir desta segunda-feira. Segundo a empresa, a paralisação ocorre em razão de uma “readequação de layout” e que as férias coletivas já era, de conhecimento do sindicato da categoria e do Ministério Público desde fevereiro.

Ao todo, 1120 funcionários receberão férias, em regime de compensação de horas.

A linha de produção de perus vai ficar sem atividade por 30 dias, ao passo que a de frangos vai parar por 10 dias. Segundo a empresa, a área onde fica a unidade irá se adaptar para ampliar a linha de corte.

Uma das trabalhadoras da unidade de Mineiros é investigada na suposta fraude em análises laboratoriais feitas dentro da empresa. A Polícia Federal interceptou troca de mensagens por e-mail que indicam pedidos de manipulação dos laudos em carnes enviadas para a Rússia.

Durante a deflagração da 3ª fase da Carne Fraca, o ex-presidente da empresa, Pedro de Andrade Faria foi preso. Nesta sexta-feira, ele e outros executivos da empresa foram soltos sob a condição de não atuarem na empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *