Desemprego entre jovens chega a 28,8%, maior valor em 16 anos

Fonte: Poder360

Taxa é a maior registrada na faixa de 18 a 24 anos; 74% dos jovens rejeitam Temer, diz DataPoder360

A taxa de desocupação no Brasil foi de 13,7% no 1º trimestre de 2017, segundo o IBGE. Mas entre jovens de 18 a 24 anos a situação é muito pior. Para essa faixa etária o desemprego bateu o recorde de 28,8% no período. No 1º trimestre de 2016, o percentual era de 24,1%.

A culpa não é de Michel Temer, que assumiu o comando do Brasil em 12 de maio de 2016. Mas o impacto da política econômica que resultou nessa degradação do emprego se deu durante o mandato do peemedebista. Ele pegou o país com 24,5% de desemprego entre jovens. Agora, a taxa está em 28,8%, ou seja, uma alta de 4,3 pontos percentuais.

 

Trata-se do pior resultado já registrado pelo IBGE em seus levantamentos sobre o desemprego. A PME (Pesquisa Mensal do Emprego), feita de março de 2002 a fevereiro de 2016, havia registrado o maior nível de desemprego para jovens em abril de 2004. Na época, a taxa era de 25,1%.

Leia aqui o histórico da Pesquisa Mensal de Emprego, que não é mais realizada.

A Pnad trimestral, divulgada hoje (18.mai.2017) pelo IBGE, mostra que a depressão no mercado de trabalho chegou a níveis alarmantes. De março de 2016 para cá, o desemprego aumentou para todas as faixas etárias. Eis a evolução:

Em meio ao escândalo do FriboiGate, o resultado do IBGE aumenta ainda mais a pressão sobre o governo. Pesquisa realizada pelo DataPoder360 em 6 e 7 de maio aponta que os jovens de 16 a 24 anos são os mais insatisfeitos com a administração de Michel Temer: 74% avaliam a gestão do presidente como negativa. Só 8% acham o contrário. Eis os números:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *