EDIFÍCIOS: Sindicato garante 100% da convenção e 3% de reajuste

Fonte: Assessoria de imprensa do Sindifícios-SP

Das grandes conquistas, ficou garantido na Convenção que a Homologação permanecerá no Sindifícios e que a escala 12×36 só poderá ser feita com a permissão do Sindicato – ambos os itens seriam perdidos com a nova lei trabalhista

Sindicato dos Trabalhadores em Edifícios e Condomínios de São Paulo (Sindifícios) encerrou a Campanha Salarial deste ano nesta segunda-feira, 30/10, após uma negociação difícil com o sindicato patronal (Sindicond); mesmo assim, conseguiu manter inalteradas as cláusulas da Convenção em 100% e conquistou um reajuste de 3% para todos os números (salários, pisos), além de algumas melhorias significativas.

Das grandes conquistas, ficou garantido na Convenção que a Homologação permanecerá no Sindifícios e que a escala 12×36 só poderá ser feita com a permissão do Sindicato – ambos os itens seriam perdidos com a nova lei trabalhista.

Além disto, a cesta básica e o ticket alimentação foram unificados e trouxeram um ganho: o ticket era diário e não era pago durante as férias, período de afastamento por doença e outras situações em que o trabalhador ficasse afastado; agora, o trabalhador receberá o equivalente aos 30 dias independentemente do período. O valor dos dois itens somados é de R$ 446,35, e receberá o nome de vale alimentação.

“Num contexto delicado por conta do atual momento pelo qual o País atravessa, quando muitas garantias estão sendo perdidas com a nova lei trabalhista, conseguir segurar a todo custo nossa Convenção é uma grande vitória”, garantiu o presidente do Sindifícios, Paulo Ferrari. Considerando os valores de inflação, INPC e demais índices que não chegaram a 2% nos últimos doze meses, alcançar os 3% também deu um ganho real aos trabalhadores.

A categoria, que tem data-base em 1º de outubro, é formada por duzentos mil trabalhadores (zeladores, porteiros, vigias, faxineiros, garagistas, ascensoristas, folguistas e demais que atuam em condomínio), e todos estavam apreensivos com a situação até que o Sindicato conseguiu informar cada passo da negociação pelas redes sociais e pelo site, levando aos representados transparência e confiabilidade.

A assembleia geral da categoria foi em julho, e de lá pra cá duas contrapropostas do patronal foram negadas: uma delas oferecia reajuste de 1,63% e a retirada de diversos itens da Convenção e, na última semana, uma outra contraproposta de 2%, que não era suficiente para trazer ganho real.

Confira os números dos PISOS, calculados sobre os salários de 1º de outubro de 2016, com vigência a partir de 1º de outubro de 2017. Isto significa que o reajuste é retroativo e já devem ser acertados no próximo pagamento.

PISOS
a) Zeladores: R$ 1.384,77
b) Porteiros, vigias, cabineiros ou ascensoristas, garagistas, manobristas e folguistas: R$ 1.326,50
c) Faxineiros e demais empregados: R$ 1.268,23

VALE ALIMENTAÇÃO: R$ 446,35

A íntegra da Convenção pode ser consultada no site do Sindicato: www.sindificios.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *