Estiva de Santos monta barraca na calçada do Sopesp

Fonte: Assessoria de imprensa do sindicato

Um grupo de estivadores procurou a diretoria do sindicato, na tarde de segunda-feira (6), e propôs a instalação de uma barraca de protesto permanente na calçada da Rua Amador Bueno, 333.

Nesse endereço fica a sede do sindicato patronal dos operadores portuários do estado de São Paulo (Sopesp). Segundo o diretor social e de imprensa do sindicato, Sandro Olímpio da Silva ‘Cabeça’, o protesto é contra a “intransigência” do Sopesp.

“Além de encerrar as negociações da campanha salarial da data-base de março com o sindicato”, reclama o sindicalista, “os patrões travaram também a passagem de cadastrados para o registro no Ogmo”. A barraca ficará no local por tempo indeterminado.

Os estivadores já mantêm, há duas semanas, uma barraca diante da sede do Ogmo, na Avenida Conselheiro Nébias, 255, incialmente montada pela passagem do cadastro para o registro, mas agora também em protesto contra a inflexibilidade patronal nas negociações da data-base.

Greve
Na sexta-feira (3), Sandro oficiou ao Sopesp e propôs reabertura das negociações: “Se as empresas não sinalizarem com o diálogo, a categoria debaterá greve por tempo indeterminado em todo o porto”, diz ele.

Os mais de 5 mil estivadores ficaram sem atuar nos quatro terminais de contêineres desde a manhã de quarta-feira (1º) e retornaram ao trabalho às 7 horas de sábado (4).

A assembleia da categoria está em caráter permanente e pode ser convocada a qualquer momento. O sindicato reclama que os empresários suspenderam as negociações na semana retrasada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *