Fepospetro planeja ações de apoio à distribuição das cem mil cartilhas sobre o benzeno

Fonte: Assessoria de imprensa da Fepospetro

O anúncio da liberação das cem mil cartilhas “Benzeno não é flor que se cheira” para os dezessete Sindicatos dos Frentistas do Estado de SP foi feito, durante o lançamento do material, pela Federação Estadual dos Frentistas ( Fepospetro), na noite da última quinta-feira, 9, no sindicato da categoria de Bauru, interior de SP.

O evento reuniu público de cem pessoas, entre as quais dirigentes das entidades filiadas no Estado, e Luiz Carlos Motta, presidente licenciado da Fecomerciários. Também presente, o dr. José Fernando Ruiz Maturama, coordenador do Codemat (Coordenadoria Nacional do Meio Ambiente do Trabalho) na 15ª região, que representou na ocasião o Ministério Público do Trabalho de Bauru. O órgão é parceiro da Fepospetro na campanha firmada há cerca de um ano e que originou, além da cartilha, diversas outras ações com foco em alertar frentistas e sociedade em geral para os riscos inerentes à exposição ao benzeno, substância contida nos combustíveis, potencialmente lesiva à saúde.

A cartilha: Com dezesseis páginas inteiramente ilustradas, a cartilha tem linguagem simples e direta, com narrativa embasada no cotidiano dos frentistas. O material traz também em destaque a Lei 16.656/18, que deu mais segurança ocupacional aos frentistas ao proibir, em todo o Estado, a prática do abastecimento veicular após o desarme do sistema automático das bombas de combustíveis.

Divulgação: Durante o evento, Luiz Arraes, presidente da Fepospetro e do Sinpospetro de Osasco-SP, simbolizou, na entrega das três mil cartilhas reservadas ao Sindicato de Bauru, a liberação para os demais Sindicatos do Estado do material, que se encontra na Fepospetro, em SP. Arraes comunicou ainda que a entidade pretende, durante os próximos cinco meses restantes à conclusão da campanha, investir em dar publicidade à etapa que compreende a entrega das cartilhas nas bases. Entre as ações previstas estão um ato, com escopo de utilidade pública, a ser realizado no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e a aquisição, na programação de tevês e rádios comunitárias de todo o Estado, de espaços destinados a dar aos dirigentes dos Sindicatos de SP a oportunidade de falar sobre o andamento da tarefa assumida de fazer chegar aos trabalhadores dos nove mil postos de combustíveis do Estado a cartilha sobre os riscos do benzeno. A definição a essas e demais atividades virá de uma reunião com a Comissão da Campanha, a ser agendada por Luiz Arraes nos próximos dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *