FURP: diretoria do Sindiquímicos repudia intransigência do governo Alckmin

Fonte: Troad Comunicação & Assessoria

Diante do cenário atual da economia do nosso País, a diretoria do Sindiquímicos repudia e lamenta, mais uma vez, a intransigência do governo Alckmin e do Secretário Estadual de Saúde, que junto a direção da FURP, optou por mais uma decisão cruel do governo do Estado e pela redução de seu quadro de funcionários.

Esta medida, se valendo de uma pseudo-restruturação, de forma absurda, e segundo informações não oficiais, eles buscam operar com cerca de 1/3 do quadro atual de funcionários, o que representa um grande problema, porque estamos tendo reclamações de usuários em diversas regiões do estado e São Paulo, por falta de medicamentos e por conta também da decisão da Secretária Estadual de Saúde do fechamento de Farmácias da Rede Dose Certa.

Estas medidas estão diretamente ligadas à política do governo estadual de redução de despesas com a saúde pública , ou seja, na medida que eu dificulto o acesso aos medicamentos, as pessoas tendem a não conseguirem a fazer a troca de receitas por medicação, o que leva ao fechamento destes postos de atendimentos e das farmácias Dose Certa, o que é um grande equívoco do governo do Estado e um desserviço a população.

E nós, da diretoria do Sindiquímicos, repudiamos a opção do governo Alckmin, em contribuir com a grande massa de desempregados do País – mais de 14 milhões de pessoas – , e nos solidarizamos com os trabalhadores da FURP, uma mão de obra qualificada, treinada, capaz e uma mão de obra dedicada e que sempre esteve à disposição e que contribuíram e grandemente para o sucesso dos programas da Fundação para o Remédio Popular em todo o Estado, e lamentamos que eles sejam demitidos sumariamente e em um momento em que o Brasil passa por uma crise sem precedentes.

A diretoria do Sindiquímicos repudia a medida do Governo do Estado e da Secretária de Saúde e irá fazer uma denúncia junto ao Ministério Público do Trabalho, para que se apurem as motivações destas demissões em um momento tão delicado como este.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *