Macaé tomará posse, nesta terça (06), como novo coordenador da Força Sindical na Baixada Santista

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sintracomos

Os 43 sindicatos da Baixada Santista filiados à Força Sindical (FS) mandarão representantes à posse do novo presidente regional da central, Macaé Marcos Braz de Oliveira, às 10 horas desta terça-feira (6).

O evento terá ainda participação do presidente estadual da FS, Danilo Pereira da Silva, e será na sede do sindicato dos trabalhadores na construção civil (Sintracomos) de Santos.

Presidente do Sintracomos, Macaé foi eleito no oitavo congresso paulista da central, em 12 de maio. Ele substitui o presidente do sindicato dos químicos, Herbert Passos Filho.

Segundo Macaé, Herbert, que passou a vice-presidente estadual da FS, também participará da solenidade. O sindicalista foi empossado formalmente em 18 de maio.

O evento desta terça-feira, segundo ele, servirá para que Herbert faça um balanço de suas três gestões, de quatro anos cada, num total de 12. E também para traçar as prioridades da nova gestão.

Descentralização

“Farei o possível e o impossível para descentralizar as decisões”, diz Macaé. Ele adianta que dividirá tarefas com os presidentes e diretores dos mais de 40 sindicatos.

“Somos realmente uma força na região, não somente no nome da central”, brinca o sindicalista. “E a melhor maneira de administrar essa força é mobilizando o conjunto de dirigentes”.

Segundo Herbert, a central representa mais da metade dos 390 mil trabalhadores da ativa na região: “Infelizmente, a baixada perdeu 40 mil postos de trabalho nos últimos dois anos”.

O dirigente químico lembra que a renda média do assalariado tem caído em torno de 5% nos últimos dois anos. E que a rotatividade fica próximo de 40%.

Representação

Segundo Herbert, a FS também representa mais da metade dos aposentados. O segmento, em sua totalidade, segundo ele, corresponde a 17,5% da população, enquanto, nas outras regiões, não chegam a 9%.

O sindicalista estima em mais de 200 mil o número de aposentados na baixada e litoral. E informa que o sindicato dos aposentados da central tem 10 mil associados na região.

Herbert lembra que a FS teve apenas dois sindicatos da baixada na sua fundação, há 26 anos: químicos e práticos em farmácia. “Hoje, somos a maior organização. E estamos filiando os comerciários”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *