Metalúrgicos de Osasco atrasam expediente em protesto contra a reforma da Previdência

Fonte: Assessoria de imprensa do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco

O dia foi de muito protesto na região de Osasco, contra a reforma da Previdência.

Mesmo com feriados municipais em Osasco e Taboão da Serra, cerca de 5 mil metalúrgicos de empresas como Meritor, Albras, Prodec, New Oldany, Dinatécnica, entre outras, cruzaram os braços e atrasaram a entrada no trabalho, em defesa do direito à aposentadoria.

A avaliação é de que se o governo mexer mesmo nas regras, a aposentadoria vai ser inviabilizada para a maioria dos brasileiros. “Já trabalho em metalurgia há 30 anos, agora querem aumentar o tempo para eu me aposentar?” questionava indignado um metalúrgico da Meritor.

Diante de tamanho ataque, o encaminhamento do Sindicato é a luta. “Se marcar a votação, vamos à greve. E isso pode acontecer de um dia para o outro”, avisou o secretário-geral do Sindicato, Gilberto Almazan.

Além das manifestações em portas de fábrica, os metalúrgicos de Osasco também participaram de panfletagens nas estações da CPTM de Jandira, Osasco, Carapicuíba, Itapevi, Barueri e Presidente Altino e de protestos nas unidades do INSS na região. Agora à tarde, a categoria participa do ato na avenida Paulista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *