Pressão social funciona e Gerir deixa unidades de saúde em Guarulhos

Fonte: Agência Sindical

Após pressão e denúncias do Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública Municipal de Guarulhos (Stap) e do Conselho Municipal de Saúde (CMS), a Prefeitura rompeu quarta (22) o convênio com o Instituto Gerir – Organização Social que cuidava da gestão de três unidades do município.

Desde que a Prefeitura contratou a OS, de modo suspeito, o Stap denunciava que a Saúde da cidade seria gravemente afetada. E foi o que ocorreu. A situação, especialmente no HMU, virou caso de polícia.

Pressão – O Sindicato comandou mobilizações, fez denúncias ao Ministério Público, obteve ganho de causa na Justiça, se somou às mobilizações do CMS, tudo com o objetivo de preservar a rede municipal, garantir condições de trabalho aos Servidores e defender o direito da população de ser atendida com dignidade.

A Prefeitura reassumiu a Policlínica Paraventi, na quarta. O Hospital Municipal de Urgências (HMU) e o Hospital Municipal da Criança e Adolescente (HMCA) foram assumidos por institutos, até que haja a devida consulta pública.

O secretário-geral do Sindicato e atual presidente do CMS, Rogério de Oliveira, explica: “A situação estava insustentável. Esperamos que os serviços melhorem, porque a população merece”. Ele ressalta que o fim do convênio fortalece a luta dos que combateram a privatização da saúde.

Pedro – O presidente do Stap, Pedro Zanotti Filho, diz: “Parabenizo cada Servidor da Saúde, que enfrentou essa dura situação e lutou pra mudar o estado deplorável criado pela Gerir. Saúdo o Conselho Municipal de Saúde, que foi. Agradeço o movimento sindical de nossa cidade, que abraçou essa luta justa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *