Santos e Região: Motorista da Marimex encerra ‘estado de greve’

Em assembleia neste sábado (30), os cerca de 200 motoristas da transportadora Marimex aceitaram proposta financeira da empresa para compensar perdas com horas suprimidas na jornada de trabalho.

Com isso, encerraram o ‘estado de greve’ decretado em 16 de setembro. O documento aprovado garante o pagamento de 70 horas fixas aos profissionais em viagens.

A proposta reajusta em 100% o valor do transporte de contêiner vazio, que passa de R$ 25 para R$ 50. E garante vale-transporte para todos, inclusive os que se locomovem em veículos próprios.

O acordo prevê a possibilidade de nas próximas negociações transformar o vale-transporte em vale-combustível. E garante estabilidade no emprego a todos os trabalhadores até 15 de novembro.

Para o secretário-geral do sindicato dos trabalhadores em transportes rodoviários de Santos e região, Eronaldo José de Oliveira ‘Ferrugem’, o acordo contempla em 80% as reivindicações.

Não apenas sindicalistas, mas também os trabalhadores presentes, falaram ao microfone sobre o resultado positivo do movimento, iniciado no começo do mês, com uma paralisação de quatro horas.

O problema começou, segundo Ferrugem, quando a empresa, lotada no bairro Alemôa, “rompeu unilateralmente” o acordo de pagamento do pessoal por horas fixas.

O sindicalista explica que a Marimex pagava os motoristas por 90 horas, mas diminui para 55, levando os trabalhadores a paralisarem os serviços.

Com abertura de negociações, eles voltaram ao trabalho, mas decretaram ‘estado de greve’, que poderia ser deflagrada a qualquer momento, inclusive na assembleia deste sábado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *