Serginho participa de audiência pública sobre agenda legislativa das Centrais

FONTE:  Fequimfar

A Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados realizou hoje audiência pública sobre a agenda legislativa das Centrais Sindicais.

Representando a Força Sindical, participou Sergio Luiz Leite, Serginho, presidente da FEQUIMFAR e 1º secretário da Central. Serginho faz parte do grupo de trabalho que, de forma coordenada, elencou mais de 120 projetos de lei que tramitam na Câmara e são de interesse dos trabalhadores.

O pedido para realização da audiência foi do deputado Rogério Correia (PT-MG). “É fundamental que essa comissão tenha oportunidade de conhecer, em detalhes, os resultados constantes da agenda que foi produzida por um grupo executivo destacado pelas Centrais Sindicais e elaborado com a assessoria do Diap e do Dieese, em que se faz o mapeamento de medidas e projetos que impactam a vida dos trabalhadores e das trabalhadoras”, destacou Correia.

Em sua fala, Serginho salientou que desde a reforma trabalhista, as relações entre capital e trabalho têm sofrido um processo de precarização. “A reforma trabalhista prometia geração de empregos, modernização nas relações trabalhistas e segurança jurídica, mas o que houve foi exatamente o contrário: temos um profundo desequilíbrio nas relações trabalhistas, aumento da informalidade e do desemprego. A MP 1045 aprofunda ainda mais todo esse cenário”, disse.

A Medida Provisória cria três novas modalidades de contratações, com menos garantias trabalhistas. Segundo Sergio, elas podem alcançar 45% da mão de obra no Brasil.

“Temos que aproveitar este momento para sensibilizar o Senado, mas também a sociedade em geral, da gravidade da MP 1045 para a classe trabalhadora, em especial os jovens. Uma Media construída sem qualquer tipo de debate e diálogo social”, disse. “Repudiamos as mudanças no texto da MP, verdadeiros “jabutis”! Nossa luta é pelo amplo debate no Congresso Nacional, com participação dos trabalhadores e toda a sociedade.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *