Sintercamp fecha Acordo com a Empresa Base em Campinas

Fonte: Imprensa Sintercamp.

O Sintercamp acaba de assinar o Acordo Coletivo de Trabalho com a Empresa Base, responsável pela prestação de serviços de Refeições Escolares em Campinas.

Confira abaixo o resultado da negociação:

REAJUSTE

Reajuste de 4,49% no piso normativo – passando de R$ 1.225,00 para R$ 1.280,00 a partir de 1º de Agosto de 2018.

VALE-ALIMENTAÇÃO OU CESTA BÁSICA DE ALIMENTOS

R$ 150,00  

Obs.: Desconto de R$ 2,00  

VALE-REFEIÇÃO

Vale-refeição /administrativo no valor R$ 28,00 por dia de trabalho. Obs.: Desconto de 1% do salário nominal.

Cozinheiros: Valor de R$ 12,00 por dia de trabalho. Obs.: Desconto de R$ 2,00  

PARTICIPAÇÃO DE LUCROS E/RESULTADOS

R$ 180,00 referente ao período de agosto 2017 a julho 2018. Valor a ser pago na folha de pagamento de novembro 2018.  

ASSISTÊNCIA MÉDICA

Para a manutenção do plano de Assistência Médica Hospitalar, as empresas poderão solicitar a participação financeira do empregado, ficando consignado o teto de até no máximo 30% (trinta por cento) sobre o custo individual da Assistência Médica limitado ao teto máximo de desconto em R$ 50,00 (cinquenta reais ) dependentes até os 16 anos, desconto de R$ 45%(quarenta e cinco por cento) por vida, limitado a R$70,00(setenta reais).  

AUSÊNCIAS LEGAIS

Assegura-se o direito à ausência remunerada ao empregado, para levar ao médico, a fim de internação ou consulta filho menor ou dependente inscrito na Previdência Social de até 14 (quatorze e anos) anos de idade, mediante comprovação escrita, através de atestado ou declaração Médica.

ATESTADO MÉDICO E/ OU ODONTOLÓGICOS

Enviar via fax ou WhatsApp, no prazo de 48 horas. A Supervisora fará a retirada do atestado original junto ao trabalhador(a) no local de trabalho.

Obs.: O reajuste será aplicado de acordo com a data-base de 1º de agosto, ou seja, de forma retroativa.

O presidente do Sintercamp, Paulo Ritz, saiu satisfeito e destacou a importância do resultado desta negociação considerando o cenário atual.

Sabíamos que as negociações não seriam fáceis em razão do atual cenário de crise e desemprego. Esse Acordo abrange cerca de 1150 trabalhadores, a maioria mulheres e chefes de família e o resultado foi muito positivo. Conquistamos um aumento real, conseguimos manter todos os benefícios, inclusive o Convênio Médico para os trabalhadores e dependentes, e pela primeira vez incluímos o PLR em Convenção. Mesmo com tantas circunstâncias desfavoráveis para a negociação, chegamos a um Acordo muito bom para a Categoria”, avaliou Ritz.