Trabalhadores decretam greve na Proguaru em defesa da empresa e dos empregos

GUARULHOS/SP – Contra o fechamento da empresa e a demissão de todos os seus trabalhadores, mais de 4,6 mil. É contra isso que mil trabalhadores aprovaram a greve em assembleia na manhã desta quarta (15) no Paço Municipal. Paralisação começa segunda, dia 20.

Desde dezembro, trabalhadores e o Stap – Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública Municipal de Guarulhos (sindicato da categoria) lutam pra manter a empresa que, em 2020, publicou balanço positivo. Já o prefeito, Gustavo Henric Costa, conhecido como Guti (PSD) fez aprovar, dia 16 de dezembro, na Câmara, Projeto de Lei que fecha a empresa. Em 27 de agosto, ele publicou decreto de extinção. A Proguaru tem 43 anos e cuida de toda a zeladoria da cidade, 365 dias do ano.

A luta também ocorre na Câmara Municipal. Seu presidente, Fausto Martello (PDT), é contra fechar a empresa e tem recorrido à Justiça.

O sindicalismo local, e nacional, está solidário aos trabalhadores. As 10 Centrais Sindicais publicaram Nota, dia 31 de agosto, em que defendem empresa e emprego e pedem diálogo ao prefeito guarulhense.

VEJA A NOTA DAS CENTRAIS:

notas das centrais sobre a Proguaru

Pedro Zanotti Filho, presidente do Stap adianta: “Decretada a greve, vamos tratar da organização nos locais trabalho. Vamos mobilizar todo o sindicalismo e também explicar à população que a cidade ficará sem zeladoria por culpa do prefeito”.

Ritos – Advogado do Stap, Marcelo de Mendes Campos Pereira explica: “Faremos a notificação de greve, conforme as exigências legais.” Sugere a quem trabalhe em unidades de saúde manter as atividades. Ele diz: “É a forma de não esbarrar na ilegalidade”. O presidente Pedro reforça: “Ainda estamos na pandemia. Não podemos errar”.

Força – A Regional da Força Sindical participa da mobilização. Para seu coordenador, o metalúrgico José Barros da Silva Neto, “o prefeito quer privatizar e precarizar serviços que há mais de quatro décadas fazem bem à nossa cidade”.

Salário – A imensa maioria dos empregados da Proguaru é de operacionais (varrição, limpeza de bueiros e córregos, asseio de unidades de saúde, portarias de escolas etc.). Salário de R$ 1.400,00.

Greve – Segunda, dia 20, às 10 horas, haverá assembleia no Paço Municipal a fim de dar início à greve na Proguaru.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *